Hoje é

TRABALHO BAÍA DE GUANABARA.

"Si, tutto questo é troppo bello"


1851. "Vi marinheiros russos dos mais rudes e ignorantes, um aventureiro australiano imoral, incapaz de qualquer refle- xão, juntamente com europeus refinados e cultos, ficarem mudos, estáticos, no passadico, acordes na admiragão da colossal ave- nida de montanhas e ilhas cobertas de palmeiras, que, como pilastras de granito na frente do templo de Luxor, formam a digna colunata para o pórtico da mais bela baía do mundo " Fletcher

"A thing of beauty is a joy forever . ."

1826 “Muito já se falou e escreveu do golfo de Nápoles, muito do semicírculo que Constantinopla com sua religião e natureza orientais oferece ao admirado viajante; muito da mag- nificência do Tamisa e do Tejo, de Copenhague no Belt e de Es- tocolmo no lago Melar; mas tudo isso não vale o pôrto do Rio de Janeiro" 'Todos sabemos que a natureza é vaidosa: ela se en- feita de flores e de verde folhagem, e gosta de mirar-se com satis- fação no espelho do córrego ou do oceano Mas em parte alguma ela mostra em mais alto grau do que aqui esta qualidade, tão inocente e encantadora, que se não pode considerá-la como defeito Silenciosas estávamos no convés, em bem-aventurado encanta- mento, como se um relâmpago nos houvesse carregado de leve magnetismo, a boca não tinha palavras, só as mãos. que mùtua- mente apertávamos em adoraçáo sem palavras, vib avam convulsas sob a pressão amistosa do entusiasmo e da despedida É a festa di- vina da natureza Até os marinheiro tinham furtiva lágrima nos olhos. Quem nunca viu o pôrto do Rio de Janeiro, nãmo tem autori- dade para criticar semelhante sentimento. Não se pode analisar a impressão global, aqui não cabe o despotismo das minudências” Carlos Seidler



1844' "Unânimes concordam os viajantes em fazer da baía do Rio de Janeiro o mais pomposo elogio, pois bem, acho-lhe a beleza acima de quaisquer descrições até hoje feitas. A gran- diosidade das linhas, a elegância dos contornos, a riqueza da ve- geta$~, tudo concorre para embevecer o espírito e encantar os olhos. Ouvira-a comparada a baía de Nápoles: em mim provocou impressões totalmente diversas. Nela a natureza ostenta-se com uma grandeza infinitamente superior a do pôrto italiano " De Ferreière-Le Vayer












Postar um comentário

“Só a educação liberta.” Epicteto

“Só a educação liberta.”  Epicteto

  © Copyright Chris Portugal DESIGN BY GaleriaPortugal 2009

VOLTARAO TOPO